Quais são as causas e tipos de fimose?

Causas de fimose:

  • Congênita: Quando a criança nasce com a pele do pênis fechando e impedindo a exteriorização da glande.
  • Adquirida: Mais comum em adolescentes, adultos e até mesmo em idosos. Ocorre quando múltiplas infecções da pele prepucial e da glande geram um machucado que, quando cicatriza, fecha cada vez mais a pele o que em alguns casos pode até mesmo impedir a exteriorização da glande que antes saía facilmente.

Tipos de fimose:

  • A – Grau 1 = impede a exteriorização completa da glande
  • B – Grau 2 = possibilita apenas a exteriorização de uma pequena parte da glande
  • C – Grau 3 = possibilita a exteriorização quase completa da glande
  • D – Grau 4 = a glande fica exteriorizada com o pênis ereto, porém em repouso ela fica completamente coberta pela pele, retendo umidade e secreção.

O tratamento pode ser cirúrgico ou com uso tópico de cremes à base de corticóide. Não é indicado fazer “exercícios ou massagens” para ajudar a “abrir” o anel da pele, pois isto pode causar micro traumatismos com dor, inflamação local e até sangramentos, e a cicatrização pode agravar o estreitamento da pele.

O tratamento cirúrgico é o tratamento definitivo e o mais indicado e aconselhável, pois além de retirar o anel fibrótico retira um pouco dessa pele, deixando a glande exposta. Isso permitirá uma higiene satisfatória, um relacionamento sexual satisfatório, evitar e corrigir a parafimose. Irá diminuir os riscos de inflamações do prepúcio e de doenças sexualmente transmissíveis, os riscos de balanopostites (infecções do prepúcio e glande) além de reduzir o risco de câncer de pênis.